Grupo de Cavaquinhos do Louriçal

O gosto da população pela música e pelo canto, deu origem a que fosse criado no seio do clube de música do Instituto D. João V, no ano de 1994, o Grupo de Cavaquinhos do Louriçal.Cerca de doze pessoas, entre alunos, professores, funcionários e membros da comunidade deram animação ao projecto.Depois de ultrapassado o percurso inicial, ao agrupamento aderiram novos elementos de diferentes idades e de ambos os sexos.Presentemente, cerca de trinta pessoas dão cumprimento às características iniciais e mantêm bem vivas as tradições musicais.Com o propósito de recuperar e preservar a identidade cultural e ainda numa perspectiva de renovação e continuação, conta actualmente o grupo com uma escola de música onde os alunos aprendem a desenvolver a execução do instrumento.A música é tocada consoante a mensagem que se pretende transmitir, neste caso a interpretação de temas populares definem as tradições locais, e ao Prof. Luis Miranda cabe a árdua tarefa de organizar e ensaiar o Grupo a fazer eco da linguagem dos sons ligados à terra.

"Em palco, o Grupo de Cavaquinhos de Louriçal, apresenta normalmente 25 músicos executando quase todos o cavaquinho. Para além deste instrumento, usa viola, alguma percussão e vozes. Assim, tem sido preocupação manter o som puro do cavaquinho, jogando com as suas diversas possibilidades melódicas, harmónicas e rítmicas.Paralelamente, tem-se procurado realizar experiências musicais interessantes, elaborando arranjos próprios de temas de autores diversos e mesmo da música erudita ".No ano das comemorações do seu sétimo aniversario, os Cavaquinhos em conjunto com o Rancho Folclórico e Etnográfico do Louriçal deslocaram-se a Suiça numa viagem apadrinhada por emigrantes Portugueses a residir naquele Pais Helvético, Câmara Municipal de Pombal e Junta de Freguesia do Louriçal.Este agrupamento musical teve assim oportunidade de mostrar e divulgar o seu vasto programa em diversas localidades daquele Pais, merecendo especial referencia o concerto promovido na cidade de Genebra.Presentemente, para dar continuidade ao processo já enraizado de aproximação de culturas e povos, o Grupo teve ainda no ano de 2005 uma deslocação ao Luxemburgo.